“Mobi LOAD estreando nos Teatros Sérgio Cardoso e TUCA nesse sábado (28.09.13).


Confirmado esse fim de semana 3 peças em 2 teatros diferentes com o Mobi LOAD:

No teatro Sérgio Cardoso:

Sábado (28.09.13) – às 18:00 horas - Eu te amo Meu Brasil - Com Mobi LOAD (Legenda), Libras e Audiodescrição.
Sinopse:

A peça acompanha, em tom de memória, o cotidiano de Tuco, um garoto de uma família comum de classe média, seus colegas de escola, namorada e professores, tendo como ambiente narrativo a história recente do Brasil e as transformações que aconteceram no país a partir da década de 1960. A narrativa tem inicio com a inauguração de Brasília e passa por Jânio Quadros, João Goulart, o golpe militar de 1964, o período da ditadura, os exilados, a censura, a anistia, as diretas-já, Tancredo, Collor, etc. Mais do que um simples pano de fundo, esses fatos históricos constituem, juntamente com o garoto, as personagens centrais do espetáculo, desencadeiam as ações e provocam as mudanças que atingem a família e os amigos de Tuco.
Sábado (28.09.13) - às 21:00 horas - O Amor e Outros Estranhos Rumores - Com Mobi LOAD (Legenda), Libras e Audiodescrição.
Sinopse:
A dramaturga Silvia Gomez escreveu este espetáculo a partir de contos do mineiro Murilo Rubião (1916-1991), pioneiro do realismo fantástico brasileiro. Yara de Novaes dirige o espetáculo que mergulha em três de seus contos: Memórias do Contabilista Pedro Inácio, Os Três Nomes de Godofredo Bárbara. A montagem apresenta histórias que trazem à tona questões extraordinárias sobre amor e solidão. No elenco, Débora Falabella, Rodolfo Vaz, Maurício de Barros e Priscila Jorge.

No Teatro TUCA (da Universidade PUC):
Sábado (28.09.13) – às 21:30 - Tribos - Com Mobi LOAD(legenda).

Sinopse:

Antonio e Bruno Fagundes encontram-se na produção e no palco do teatro, pela segunda vez. O motivo agora é ainda mais especial, já que formam uma dedicada equipe de produção com os atores Arieta Correia, Eliete Cigaarini, Guilherme Magon e Maíra Dvorek, em uma premiada comédia perversa, com sacadas inteligentes e uma questão polêmica – que promete criar uma inusitada relação com a platéia – entreter, provocar questionamentos e entregar um bom produto aos amantes das artes.
Nina Raine, autora do texto, usa a figura de um deficiente auditivo para questionar os diversos tipos de limitação do ser humano e, de uma maneira perversamente divertida e politicamente incorreta, revive as típicas questões familiares e reforça as dificuldades de convivência – como em toda tribo.
Tribos aborda a surdez universal e divide o tema em duas categorias: 1) daqueles que não conseguem ‘calar-se’ por tempo suficiente para entender uma realidade diferente de sua própria 2) dos surdos que são fisicamente incapazes de receber estímulos sonoros;. “Somos só mais um na multidão”; “O mundo é surdo”, diz Billy. Existe surdez maior que o preconceito; que o orgulho; que a ignorância; o egoísmo; a falta de amor?
Tribos estreia em São Paulo, dia 14 de setembro, no Teatro TUCA.”

Fonte: Steno Mobi

  1. Nenhum comentário ainda.
(não será publicado)
  1. Sem citações ainda.